Em destaque

A ARTE NA GRÉCIA

Por Daiane Pizzeti, Lucas Henrique e Jéssica Cogo.

Foi através da arquitetura que a arte grega conseguiu maior expressão e significação histórica, as suas edificações eram grandiosas, fundamentadas em bases circulares e no emprego de colunas em arcos falsos para dar o efeito de decoração.

As criações artísticas dessas civilizações causavam espanto e admiração nos gregos. Inicialmente estas imitaram os egípcios, depois criaram sua arquitetura, como escultura e sua pintura, movidos por concepções muito diferentes das que os egípcios tiveram na vida, da morte e das divindades.

A pintura é vista como um elemento de decoração na arquitetura grega, usada nas construções, templos, e cerâmicas. Poderiam ser utilizadas para substituir esculturas. A pintura nesta imagem é um jovem realizando uma libação, no interior de uma tigela.

FONTE: https://br.pinterest.com/pin/114630752989134452/

Uma de suas principais características são as esculturas em mármore, denominadas de Kouros. Eles acreditavam que as esculturas deveriam ser algo belo, por isso eram esculpidos homens nus, eretos, vigorosos e com o peso do corpo igualmente distribuído nas duas pernas.

FONTE: https://hadt.tumblr.com/post/54558589850/o-disc%C3%B3bolo-as-esculturas-gregas-s%C3%A3o-conhecidas

Templos e teatros são o que chamam mais atenção na arquitetura grega. A característica mais evidente dos templos gregos é a simetria entre o pórtico da entrada (o pronau) e o dos fundos (o opistódomo); Os templos foram construídos para proteger as esculturas de deuses da chuva e sol. Na imagem, O Partenon, templo dedicado à deusa Atena.

FONTE: https://pixabay.com/pt/photos/gr%C3%A9cia-pal%C3%A1cio-partenon-ic%C3%B4nico-1594689/

A ARTE DA CIVILIZAÇÃO EGÉIA

Por Ana Laura Bolson e Larissa Gonçalves

A arte da civilização egéia chama atenção principalmente por  sua arquitetura, a primeira descoberta artística desse povo foi o Palácio de Cnossos, na Ilha de Creta, o palácio apresenta uma planta bem evoluída, em torno de um pátio central, onde há várias salas conectadas, de modo que uma conduz a outra, o palácio possuía dois andares, mas havia capacidade para mais.

Os artistas cretenses, utilizavam da técnica do afresco, que consiste em aplicar cores diluídas na argamassa ainda fresca. Sua arte apresentava menos rigidez e mais mobilidade, com cores vivas e contrastantes, em figuras ágeis e leves, como animais, plantas, seres mitológicos, entre outros. Além de pinturas, foram encontradas, peças em ouro como vasos, armas.

Em 1400 a.c, Creta foi dominada pelos aqueus, povos vindos do norte, e a civilização que se desenvolveu em Micenas possuía muito da arte cretense, era comum encontrar pinturas de guerreiros, cenas de caça, e desfiles nas paredes dos palácios. Suas construções eram longas e retangulares feitas no interior de uma colina.

Na escultura micênica destacam-se os leões colocados na entrada principal do palácio, eram feitos de pedra e representavam os principais valores daquela civilização: força e agressividade. Pesquisadores acreditam que foram os micênicos que fizeram parte da guerra contra Tróia, na qual temos conhecimento por meio dos poemas escritos por Homero.

A ARTE NO EGITO

Por Ana Laura Bolson e Larissa Gonçalves

A arte egípcia, é uma arte voltada para morte, eles acreditavam que a vida após a morte era mais importante do que a que viviam no presente, por isso sua arte está presente em túmulos, estátuas e vasos deixados junto aos mortos, devido a isso suas principais construções eram mortuárias.

As pinturas seguiam padrões rígidos, entre eles, a lei da frontalidade, a qual determinava que as pessoas deveriam ser representadas com o tronco para frente e suas pernas,pés, braços e cabeça deveriam ser representados de perfil.

As esculturas no Antigo Império chamam bastante a atenção pela capacidade de transmitir a condição social do retratado, assim como sua fisionomia e seus traços raciais, um bom exemplo disso é a imagem de um escriba representado na sua função diária. A escultura egípcia buscava retratar deuses e os faraós em formas frontais estáticos e sem expressão facial.

Suas famosas pirâmides são na verdade casas mortuárias, inspiradas inicialmente nas mastabas, que são túmulos para as pessoas da classe alta,dessa forma, as pirâmides foram construídas para abrigar o corpo mumificado do faraó. Destaca-se também as esfinges, que eram colocadas na entrada das pirâmides com o intuito de afastar os maus espíritos, possuíam corpo de leão representando a força, e cabeça humana, representando sabedoria.

A ARTE ROMÂNICA

Por Hellen Rebeka dos Santos, Guilherme Hassemer e Tatiane Kieling

A arte românica pode ser vista como um período de superação, depois de um grande período de invasões bárbaras, começam a redescobrir elementos da cultura greco-romana.

Fonte: https://i.pinimg.com/originals/3e/19/76/3e197605b5f593c4ff06e874893e310b.jpg

Na sua arquitetura a atenção é voltada às grandes igrejas e as abóbodas (que substituíram o telhado das basílicas. (Basílica de Saint-Sermin de Toulose).

FONTE: (https://images.app.goo.gl/7jsoC1ZcKcjiFju87

Já a escultura faz parte mais uma vez da ornamentação da arquitetura, agora com as estátuas-colunas (figuras apresentadas de frentes, com as costas viradas para a parede), pouco expressiva.

Fonte: ttps://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/ed/Meister_aus_Tahull_001.jpg/1200px-Meister_aus_Tahull_001.jpg

A pintura estava presente em forma de murais nas cúpulas das igrejas e o desenvolvimento das iluminuras, que junta a ilustração com a ornamentação, normalmente na forma de molduras.

A arte na Europa Ocidental no início da Idade Média

Por Hellen Rebeka dos Santos, Guilherme Hassemer e Tatiane Kieling

A arte na Europa ocidental começou com a tomada de Roma pelos povos bárbaros e teve início o período histórico conhecido como Idade Média.  A Igreja passou a exercer sua influência sobre toda a sociedade e até mesmo sobre o Estado. Além de cuidar do ensino, foi também a Igreja que continuou a contratar artistas, construtores, carpinteiros, marceneiros, vitralistas, decoradores, escultores e pintores, pois as igrejas eram os únicos edifícios públicos que ainda se construíam:

FONTE: https://www.todamateria.com.br/arte-medieval/

As pinturas eram feitas de figuras humanas, com vestes em cores vibrantes, com pouca plasticidade e rostos sem definição. Geralmente, representando a fé cristã.

Fonte: https://www.todoestudo.com.br/artes/arte-gotica

As esculturas tinham um caráter ornamental e complementava a arquitetura, descrevendo passagens da bíblia e sempre a serviço da fé.

FONTE: https://casavogue.globo.com/Arquitetura/Edificios/noticia/2019/04/o-que-se-perdeu-e-o-que-foi-salvo-no-incendio-da-catedral-de-notre-dame.html

Na arquitetura as igrejas tinham plantas cruciformes, o exterior era austero e sem muito luxo, um bom exemplo é a catedral de Notre-Dame na França.

A Arte no Neolítico

Por José Luiz Gonçalves de Oliveira, Bruno Vinicius Barroso e Edvin Asafe

No período Neolítico ou da Idade da Pedra Polida a agricultura e a domesticação de animais tiveram início, trazendo uma vida fixa, foram produzidos tecidos, mármores e através do atrito, o Fogo. Ter uma cultura naturalista não valia mais, pois já se pensava em uma cultura geometrizante, um estilo simples surgiu, pessoas eram representadas em suas atividades, conseguiram com eficiência, nas pinturas de danças, colocar movimentos nas imagens fixas, e com o tempo as pinturas foram reduzidas a forma mais leve formando a escrita pictográfica. Além de tudo produziram uma cerâmica que revela sua preocupação com a beleza, e começaram utilizar metais em seus trabalhos usando como fôrma de barro, começaram a construir suas próprias moradias que são conhecidas os nuragues, edificações em pedra, sem nenhuma argamassa e também os dólmens as primeiras obras arquitetônicas.

A ARTE DO PALEOLÍTICO SUPERIOR

Por José Luiz Gonçalves de Oliveira, Bruno Vinicius Barroso e Edvin Asafe

A arte no paleolítico superior, ocorreu por volta de 30000 a.C. Esse período não foi registrado por nenhum documento escrito, pois é exatamente a época anterior à escrita. As primeiras expressões artísticas eram muito simples, consistiam em traços nas paredes das cavernas, ou das “mãos em negativo”. E somente após dominarem essa técnica é que começaram a desenhar e pintar animais. O que caracterizavam essas pinturas era o Naturalismo, ou seja, ele pintava os seres da forma que os via. Outro ponto muito interessante é a capacidade que eles tinham de interpretar a natureza, por exemplo eles desenhavam os animais mais temidos com traços que revelam mais força e movimento. Nesse período notasse também a predominância da figura feminina, exemplos são Vênus de Willendorf e a Vênus de Savignano.

A ARTE EM ROMA

Por Daiane Pizzeti, Lucas Henrique e Jéssica Cogo.

A arte em Roma teve sua maior expressão na arquitetura através de edificações grandiosas. Um exemplo é o “Coliseu de Roma’’. Foi através da arquitetura que a arte romana conseguiu maior expressão e significação histórica. As suas edificações eram grandiosas, fundamentadas em bases circulares com colunas e arcos falsos, para dar efeitos de decoração.

Foi através da arquitetura que a arte romana conseguiu maior expressão e significação histórica. As suas edificações eram grandiosas, fundamentadas em bases circulares com colunas e arcos falsos, para dar efeitos de decoração.

FONTE: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/galeria/como-era-um-bacanal.phtml

Forte influência da arte grega e etrusca, mas com elementos próprios romanos; representações realistas, e não de um ideal de beleza; muitas obras são uma fusão entre arquitetura e escultura; representações de feitos do Império Romano em monumentos.

FONTE: https://es.dreamstime.com/foto-de-archivo-escultura-romana-image60813159

Localiza-se em Roma (capital da Itália). – Este anfiteatro era utilizado como palco de lutas de gladiadores, espetáculos com feras e até batalhas navais, pois o Coliseu possuía um sistema que transformava a arena num grande lago.

FONTE: https://pixabay.com/pt/photos/coliseu-europa-it%C3%A1lia-roma-viagens-792202/